Marketing de desempenho

Marketing de desempenho

Black Friday: qual é a melhor estratégia de recolha de leads a adotar?

Black friday

Sexta-feira 23 de novembro de 2018. Para si, esta data não será indiferente, mas especialmente para quem é retalhista online, é mesmo o dia a não perder. De facto, trata-se do célebre Black Friday que dá o pontapé de saída para o período de compras de fim de ano. Tradição 100% americana que foi exportada para diversos países (o Black Friday realiza-se sempre no dia a seguir ao Dia de Ação de Graças), é um momento extremamente importante para as grandes marcas que decidem entrar no jogo, seja qual for o País onde desejem comunicar.

De facto, no ano passado, o número de vendas aumentou em 30% em relação ao ano anterior, para um cesto médio de 118 euros. Números que confirmam nomeadamente o momento saudável da venda online para as empresas que estão devidamente preparadas. Para tornar o Black Friday 2018 num acontecimento incontornável para a sua marca, inspire-se com as nossas sugestões e boas práticas.

PRIMEIRA ETAPA: Melhore o seu SEO para estar visível

Se não for a Amazon, Ebay ou a Fnac, há muitas hipóteses de que o seu tráfego proveniente de Google represente a maior parte dos seus visitantes. Embora o Black Friday não se realize imediatamente, é necessário tempo para que os melhoramentos do SEO tenham repercussões. Marketing de conteúdo, otimização dos títulos e das palavras-chave, velocidade de carregamento das suas páginas, acessibilidade móvel… faça um check-up completo!

Algumas sugestões para aumentar os seus resultados:

  • Resolva os problemas eventuais de erros 404, as ligações interrompidas e os redirecionamentos.
  • Certifique-se de que os seus servidores conseguem aumentar a sua capacidade face a um aumento significativo do número de visitantes.
  • Otimize a cache do seu site para uma visualização mais rápida e limite o peso das suas imagens.
  • Trabalhe os seus CTA‘s e faça testes A/B em modo contínuo para definir as melhores opções de visualização.
  • Otimize os seus metadados, as suas palavras-chave, a estruturação do conteúdo, o sitemap, o open graph, etc.
  • Visualize as opiniões e os comentários dos clientes (Google My Business, Yelp, Trip Advisor, etc.) e seja reativo para responder às críticas e agradecer aos clientes fiéis.

SEGUNDA ETAPA: Crie um plano de promoções

SEJA O TEASER DO SEU ALVO

O Black Friday é um evento que se deve antecipar. Não se trata de algo que se implementa três dias antes. Devemos garantir um aumento contínuo dos conteúdos, das campanhas e das equipas. Pode criar um calendário editorial para antecipar as grandes ações que deverão ser implementadas: 30 dias antes, 20 dias antes, uma semana antes, etc.

FAÇA SUBIR A PRESSÃO COM UMA OFERTA PREMIUM

Se o Black Friday aposta na quantidade e no impacto, algumas das suas ofertas podem precisamente fazer o contrário. E se apostar na raridade e em ser único? Isto pode ser uma liquidação do número de produtos a preços baixos, uma contagem decrescente ou a inscrição num clube privado para usufruir de ofertas reservadas aos membros.

Os seus clientes fiéis, os seus embaixadores e os seus influenciadores têm igualmente um papel a desempenhar. A descoberta de uma oferta exclusiva, abertura da venda online uma hora antes de toda a gente ou oferta promocional adicional (percentagem de redução, entrega gratuita ou prolongamento de garantia)… tantas opções que permitem que a atenção cresça.

APOSTE NO SOCIAL

Indispensáveis, as redes sociais são uma caixa de ressonância importante para o Black Friday. O seu chatbot pode ajudá-lo(a) a economizar tempo através da criação de uma primeira ligação online. Utilize os chatbots como ferramentas de mensagem para serem a alavanca de promoção publicitária, mas igualmente para interagir com os potenciais clientes (notificação em momentos chave, incentivo à partilha de fotos e vídeos com hashtags específicos, etc.).

O Black Friday é igualmente uma boa ocasião para fazer vibrar a sua comunidade com animações, jogos e concursos. Tenha criatividade e empenho para provocar um entusiasmo à volta da sua marca. Quanto às pessoas que ainda não os conhecem, aposte nas campanhas patrocinadas por audiências similares. Trata-de de uma forma de personalizar as mensagens para alcançar uma nova audiência. Até porque o retargeting é uma estratégia útil para levar os seus potenciais clientes para as suas landing pages ou o seu site.

TERCEIRA ETAPA: Ative as alavancas de recolha de leads

Cada objetivo deve ser o centro de uma campanha particular em função dos seus cenários e do seu pipeline de vendas:

  • o email marketing, faça conhecer a sua marca e os seus produtos/serviços através de bases de dados externas, incite-os a inscreverem-se nas suas newsletters para não perder nada no dia D.
  • o co-registo com um parceiro de confiança, angarie leads qualificados e prontos a serem convertidos.
  • os inquéritos, atraia novos insights através das questões extramente qualificantes para otimizar a sua taxa de conversão no dia D.
  • os concursos, nada de mais cativante para um visitante do que ganhar um dos seus produtos/serviços em troca de uma subscrição na sua newsletter ou da partilha da sua marca?!
  • campanhas de SEA e SMA,
  • Etc.

Deve igualmente trabalhar em conjunto com os seus afiliados para garantir que possam transmitir as mensagens adequadas no momento certo. Com bom conteúdo, bons visuais e bons argumentos, é um canal indispensável para aumentar as suas vendas quando o dia D chegar.

Momento chave para gerar e converter leads, um evento comercial como o Black Friday traz uma frescura, um dinamismo e uma criatividade sem paralelo. Um impacto externo e interno para otimizar a sua estratégia de marketing, desenvolvendo o espírito de iniciativa no seio da sua organização.

Deseja obter mais informações? Consulte os nossos 10 conselhos para preparar bem o seu Black Friday! Se pretender receber uma oferta personalizada em função dos seus objetivos de recolha de leads, por favor, contacte-nos!

en savoir plus
Marketing de desempenho

Omnicanal: quando o digital pode converter em offline

Omnicanal

Estimulado pela euforia da bolha da Internet dos anos 2000, os oráculos digitais previram a morte do comércio físico, do famoso tijolo e argamassa, destronado e enterrado pelo e-commerce. Exceto que, 15 anos depois, o comércio ainda lá está e globalmente em boa forma. E por uma boa razão: o digital nunca matou, transcendeu. Os dois canais, anteriormente concorrentes, tornaram-se parceiros. Do canal único ao omnicanal, o digital transformou o comércio físico. Melhor: tornou-se uma alavanca de desenvolvimento para vender mais e com mais eficiência.

Canais de vendas escaláveis

Em vinte anos, o comércio foi transformado. Uma revolução impulsionada pelo digital que teve impacto em todas as funções nativas dos lojistas. Da logística ao marketing, incluindo vendas, gestão de pedidos e lealdade, todos os cartões foram recusados. Uma evolução que também transformou logicamente os principais canais de distribuição.

Canal único

Este é o canal original, aquele que vai da loja para o cliente. Precisa de algo e desloca-se a uma loja. Clássico e tradicional.

Multicanal

Este é o modelo que acompanha o desenvolvimento do comércio eletrónico. Uma oferta on-line está a ser desenvolvida face à oferta física. Duas abordagens paralelas que podem gerar silos em dados e métodos de trabalho. Em casos extremos, existe até um risco de competição interna. É funcional, mas é limitado.

Canal cruzado

A jornada do consumidor torna-se fluida e torna-se possível mudar de um canal para outro. Pode encomendar on-line e recolher as suas compras nas lojas, como no caso de clicar e recolher.

Omnicanal

Esta é a solução final. Onde todos os canais on-line e off-line convergem para uma única experiência do cliente. Sem mais barreiras, todas as informações são partilhadas, as lojas estão conectadas e a clientela faz parte dos novos hábitos de trabalho. Uma abordagem que exige, no entanto, um pré requisito importante: um controlo dos dados do cliente e da jornada do consumidor.

Drive-to-store: para reconciliar on-line e off-line

O drive-to-store concentra o melhor do on-line e off-line. O objetivo é trazer o consumidor para a loja. Para conseguir isso, os anunciantes têm várias opções que geralmente convergem no smartphone.
Publicidade multi-local nas redes sociais, publicação de links patrocinados no SEA e exibição de publicidade num dispositivo móvel com geolocalização: todas as oportunidades relevantes para alcançar a pessoa certa no momento certo e, especialmente, no lugar certo.
O drive-to-store cria cenários personalizados para incentivar a vinda para a loja, estabelecimento ou concessionário. Para conseguir isso, as alavancas mais comuns giram em torno de uma conversão para receber uma oferta especial.
Uma conversão que pode ter várias formas:

  • A visita numa aplicação web.
  • O descarregar de uma aplicação num mercado oficial.
  • A recolha do número de telefone para promover o canal SMS.
  • Uma interação social com um chatbot.

Para o anunciante, tudo o que resta é criar uma oferta adequada: cupões de desconto com limite de tempo, espaço de estacionamento gratuito, prolongamento de garantia, oferta de 2 por 1, etc. Uma maneira eficaz de usar a web para atrair um público já sensibilizado para a loja.

O omnicanal: a excelência procurada

A experiência mais bem-sucedida hoje na gestão do retalho é o omnicanal. Uma convergência absoluta, muitas vezes integrando lojas conectadas e vendedores aumentados (clientela). Um modelo realizado pelo digital para integrar a experiência do cliente como uma alavanca de sucesso.
Exemplos:

  • Pode-se comprar on-line e devolver um produto na loja.
  • Encomendar na loja e entregar no seu hotel ou escritório.
  • Os vendedores na loja podem trabalhar bem com os clientes que fazem encomendas a preparar embalagens para compras on-line (enviadas em loja).
  • As lojas são transformadas em pontos de venda sem stock, em forma de showroom, com uma superfície menor e mais barata para enfatizar a experiência. Encomendamos na loja para ser entregue em casa.

Numerosas lojas pelo mundo lançaram-se no omnicanal Podemos mencionar a Apple, Timberland, Starbucks ou Decathlon. Entre os franceses, a maioria dos armazéns podem agora processar encomendas da loja e pela web. Uma maneira de otimizar a cadeia de fornecimento, além da integração de chips RFID para verificar rapidamente as encomendas. A marca testa entregas expressas e experiências com novos modelos de web para a loja, mas também da loja para a web.

Antigamente inimigos, online e offline, são hoje aliados. Uma aliança que responde a novos hábitos por parte dos consumidores, capaz de mudar de um canal para outro e de um dispositivo para outro. É também uma necessidade organizar-se rapidamente, para lutar contra o gigante Amazon. Ironicamente, depois de conquistar a web, esta última está agora investindo no off-line com a aquisição do WholeFoods Market, a abertura da loja sem caixas da Amazon Go e a criação de livrarias da Amazon.

Descubra as nossas soluções de drive-to-store entrando em contacto com a equipa da Kwanko!

en savoir plus
Geração de leads

Como utilizar os chatbots para gerar leads?

chatbots générer leads

O lead generation faz parte das missões principais dos profissionais do marketing. Uma missão qui implica escolher bons canais, boas ferramentas e boas plataformas. Tem-se verificado uma nova tendência há já vários meses: os chatbots. Um robot que conversa, mais ou menos automatizado, alimentado por big data, com um toque de inteligência artificial, capaz de se tornar numa das alavancas mais eficientes para a geração de leads. Quer esteja diretamente implementado na sua página Web, ou operacional em ferramentas de mensagens de tipo Messenger, WhatsApp, Skype ou Line, o chatbot é uma realidade operacional para diversas marcas. Uma ferramenta que funciona 365 dias por ano, dia e noite, e que automatiza a geração de leads no seu lugar. Explicações, conselhos e boas práticas.

Definir um objetivo para o seu chatbot

Comecemos por relembrar um elemento simples: ter um chatbot porque é «tendência ​» não é útil, se não trouxer algo novo à experiência do utilizador. Sim, falamos cada vez mais nesse assunto, que dá as suas provas e pode aliviar a pressão comercial. Mas a questão de fundo é: para que lhe serve? Como vai ser integrado o seu chatbot na sua estratégia? Quais são os seus objetivos? Será para iniciar a conversa e suscitar interesse? Para responder às questões dos seus visitantes? Para ajudar o seu serviço de apoio a cliente?

Definir o objetivo do seu chatbot é essencial, uma vez que é a partir deste que vai nascer o seu plano de implantação e a medida de retorno sobre investimento (ROI).

Selecionar a boa plataforma

Agora que sabe para que vai servir o seu chatbot, tem de escolher onde este último vai estar ativo. A maioria dos chatbots são integrados em aplicações de mensagens, tais como o Messenger, Wechat ou Twitter. Mas é igualmente possível integrá-los na sua página Web. Segundo os seus buyers personas, o comportamento dos seus visitantes e a sua presença nas redes sociais, selecionar a boa plataforma é, portanto, fundamental. O Messenger não é, a título de exemplo, talvez a melhor solução em B2B. No entanto, se tiver uma comunidade extremamente ativa no Facebook, pode ser uma solução lógica.

Escolher a boa ferramenta para criar o seu chatbot

Como para criar uma página Web, existem várias soluções para desenvolver um chatbot. Mas a pergunta é: dispõe do tempo, da energia e das competências internas para tal?

Existem plataformas em modo SaaS que podem ser extremamente úteis para criar um chatbot no seu lugar. Basta apenas fornecer o conteúdo. Eis alguns exemplos:

  • Aivo: uma solução bastante orientada para o serviço de apoio a cliente.
  • Botsify: para um chatbot no Messenger ou na sua página Web.
  • Chatfuel e ManyChat: soluções fáceis para utilizar e extremamente populares para o Messenger.
  • Flow XO: uma ferramenta muito completa que é integrada com todas as grandes plataformas.

Se preferir externalizar este processo de criação, de integração e de implantação, a pesquisa de um perito ou de uma agência parceira é, por conseguinte, útil. Uma forma de poupar tempo, baseando-se em peritagens externas, capazes de ir mais além no processo. Uma solução que deve ser privilegiada, se as suas necessidades de personalização forem mais complexas do que a média.

Criar o seu conteúdo

Se existirem soluções de chatbots inteligentes ou semi-intelligentes – a maioria são conversas programadas com antecedência. O conteúdo do seu chatbot é, portanto, fundamental. Se for claro e bem concebido, pode impulsionar as suas conversas. É, por conseguinte, necessário dispensar algum tempo para gerir os scripts, as árvores de decisão e as interações. Trata-se do mesmo princípio que os livros em que é o herói. Uma interação corresponde a uma decisão. Deve-se começar pela generalidade, para proceder ao ajustamento progressivo. As respostas devem ser precisas, fechadas e integrar-se numa árvore de decisão completa. Se uma pessoa responder A, B ou C a uma pergunta, qual será a próxima etapa? É o valor deste trabalho todo de instructional design que vai tornar o seu chatbot  « quase» humano.

Integrá-lo com as suas ferramentas

Para ser eficiente, um chatbot deve ser integrado numa infraestrutura e nos seus processos de negócio. E a lista pode ser longa: CRM, DMP, catálogo de produtos, Google Analytics, tracking cross-device… Quanto maior for a sua alimentação com estes dados internos e externos, maior será a sua eficiência. Uma configuração que leva tempo e que deve, por outro lado, antecipar-se no momento da fase de criação.

Se o objetivo for otimizar a geração de leads, deve consequentemente organizar a sua recolha de dados. Um chatbot não vive num mundo abstrato. É conectado às suas ferramentas e faz parte integrante da sua equipa. Uma forma que permite igualmente recolher insights para medir, de forma mais eficiente, o seu retorno sobre investimento.

Fazer a promoção

Agora que o seu chatbot está operacional, tem que o dar a conhecer. Pode lançar uma campanha promocional para divulgar a informação. Eis alguns exemplos:

  • Envio de uma campanha de email marketing para apresentar o seu chatbot.
  • Personalizar o seu chatbot (nome, estilo de vida, etc.) para criar um storytelling em torno desta nova personagem virtual.
  • Oferecer um vale de desconto ou um vale de promoção aos primeiros utilizadores.
  • Organizar um concurso nas redes sociais.
  • Fornecer um serviço premium para as pessoas que entram em contacto ou que compram através do chatbot.
  • Obter o feedback sobre a experiência dos primeiros utilizadores e recompensá-los.

Chatbots: usos e boas práticas

Para responder às questões frequentes

Horários de uma loja, lista das promoções atuais, questões sobre os produtos vendidos ou ofertas propostas, sobre o acesso ou o parque de estacionamento… tantas interações simples e clássicas que um chatbot pode gerar para evitar que os seus potenciais clientes pesquisem a informação online.

Pode ser igualmente útil para o serviço de apoio a cliente. O chatbot filtra as questões focando-se naquelas com reduzido valor acrescentado. As outras poderão ser tratadas pelos teleoperadores através da aplicação de serviço de mensagens ou de outro canal de contacto.

Para gerir a entrega, confirmação e disponibilidade

Para fazer o ponto da situação de uma encomenda, enviar uma confirmação de compra, avisar uma entrega iminente, confirmar a receção de uma devolução… todas estas pequenas interações são automatizáveis com um chatbot. A informação é armazenada no mesmo local e é, por vezes, mais fácil aceder a ela desta forma do que por email. Os utilizadores podem mesmo interagir durante esta etapa pós-venda (adiar uma data de entrega, colocar uma questão sobre o pagamento, etc.).

Para vincular a sua comunidade

O chatbot é uma ferramenta para conversa que pode ser divertida e suscitar empenhamento. Pode utilizá-la para fins pedagógicos, realizar testes, pequenos questionários, organizar jogos e concursos. Ou dar um toque de humor, propondo piadas e jogos de palavras. Tudo depende da sua linha editorial e da sua criatividade.

Para passar encomenda

Se dispõe de um leque de produtos que não é muito específico, é possível utilizar um chatbot para passar uma encomenda ou fazer uma marcação. Pizza, cabeleireiro, pronto para vestir, vestuário, maquilhagem, bem-estar, bilhetes de comboio, de avião ou de espetáculos… a decisão é sua! O seu chatbot pode igualmente servir para propor tutoriais e boas práticas. Para montar um móvel, utilizar um software ou melhorar a sua saúde… as utilizações são infinitas!

Para recolher leads

Uma nova oportunidade para recolher leads qualificados. De facto, através do sistema conversacional, pode identificar o utilizador ideal, colocando-lhe questões filtrantes. Em função das respostas dadas através dos filtros, pode enviar-lhe os bons serviços e/ou produtos. Trata-se de uma das alternativas ao sistema de co-registo mais clássico.

Os chatbots fazem doravante totalmente parte das grandas marcas. Mas a boa notícia é que estão acessíveis a todos. Pequeno orçamento ou grande conta, PME ou multinacional, uso interno ou externo… o chatbot vai alterar a sua forma de trabalhar e otimizar a sua estratégia marketing.

Pretende consultar os nossos estudos de caso geração de leads com os chatbots ? Contacte a nossa equipa comercial !

en savoir plus
Marketing de desempenho

3 passos para lançar uma campanha de visibilidade com sucesso !

CAMPANHA DE VISIBILIDADE

Conseguiu convencer a sua administração a fazer um orçamento extra para lançar uma campanha de visibilidade? Primeiro passo… verificado! A sua marca e o seu logótipo são encontrados em todos os lugares. Você é visível, as pessoas o conhecem. Segundo passo… verificado! Olha para os seus painéis de controlo, os seus KPIs e os seus indicadores de vendas, e a ansiedade começa a apoderar-se de si. E não é de admirar: a sua taxa de conversão é péssima. Terceiro passo… falhou!

Como isso é possível? O plano todavia era claro. O problema é que querer ganhar visibilidade não é um plano em si. O seu orçamento foi gasto, mas mal gasto. Essa é toda a problemática da questão da visibilidade, que se tornou central na era da sobrecarga de informação e da multiplicação de canais e de plataformas. Destacar-se não significa necessariamente gastar muito dinheiro. Requer gastos inteligentes com uma estratégia, uma rede forte e negociações apropriadas. Como fazer isso? Nós explicamos.

Nenhuma campanha de visibilidade sem estrategia adaptada

Antes de começar uma campanha de visibilidade numa rede de exibição, deve primeiro clarificar o que deseja fazer. É inútil investir dinheiro, tempo e energia sem objetivos precisos, mensuráveis e alcançáveis.

Para que vai servir a campanha ?

Tem um objetivo em termos de vendas ou de volume de negócios? Como medir o retorno do seu investimento? Tem uma restrição temporal? Muitas perguntas que exigem respostas detalhadas para estruturar a sua campanha de visibilidade.

Qual é a sua audiência ?

Querer vender para “todos” ou “tantas pessoas quanto possível” não é um alvo, muito menos uma estratégia. Precisa de conhecer o seu público, construir os seus compradores, quem são, o que fazem, quais as suas motivações e em que estágio do túnel de conversão ou da jornada do cliente estão. Sem essa informação, existe um risco real de conduzir a sua campanha às cegas. O que importa é passar a mensagem certa para as pessoas certas, no momento certo.

Que parceiro escolher ?

Dependendo do seu objetivo e do seu alvo, precisará de definir os canais mais relevantes. As opções são, também, numerosas: redes sociais, parcerias com influenciadores, retargeting, compra de media em grandes redes de publicidade, etc. Para cada solução, o seu canal. Apenas tem que encontrar qual.

Um imperativo : páginas de parceiros sólidos

Agora que pode ver com mais clareza, precisa de parceiros confiáveis. A sua campanha de visibilidade pode levá-lo ao Facebook para ADM, Google para ASP, Instagram para influência e sites comerciais para exibição. Pode sempre fazer isso sozinho, mas poderá demorar muito tempo. Sem mencionar que os resultados podem ser limitados.

Essa é a razão pela qual a maioria dos anunciantes trabalha com plataformas onde está o negócio. Especialistas em sites de parceiros e uma forte rede para uma campanha de visibilidade eficaz.

De facto, o seu parceiro irá acompanhá-lo na realização da sua campanha de visibilidade, mas não apenas. É responsável por implementar ações corretivas e otimizar o conteúdo de acordo com os resultados. Gestão em tempo real para garantia de resultados com objetivos de interação e meios.

Efetuar os melhores negócios

Por funcionar com muitos clientes, a plataforma também desempenha o papel de central de compras. No comércio, um grossista obterá sempre taxas melhores do que um pequeno lojista. Online, é a mesma coisa. Uma plataforma poderá ter margens comerciais adicionais e negociar as melhores ofertas para os seus clientes. Sem mencionar que sabe a que porta tocar, que influenciadores e agências contactar e que conteúdo otimizar, graças à sua experiência.

Dependendo do volume, orçamento e metas estratégicas, existem várias formas de compreender as suas campanhas de visibilidade. Podemos evocar modelos de remuneração, como CPC, CPM, custos fixos, etc. Negociar as melhores ofertas, portanto, significa escolher o melhor modelo económico para todas as partes. Uma abordagem eficaz e impulsionadora de vendas, organizada dentro de um plano global. Esta negociação é o coração do modelo da sua futura campanha para obter o melhor ROI possível.

Devido à sua própria natureza, as campanhas de visibilidade são um dos principais impulsionadores do crescimento online. Otimizar este crescimento requer um conhecimento profundo das muitas peças que o compõem. E é para isso que uma equipa de profissionais estará sempre melhor posicionada na organização e na área financeira para promover as suas ofertas de uma forma realmente eficaz. Então, pronto para “verificar” o passo 3?

Se gostou deste artigo, descubra as nossas soluções de marketing de desempenho ou entre em contacto connosco para saber mais!

en savoir plus
Marketing de desempenho

Conhece o valor de cada ator no seu funil de conversão?

funil de conversão

Uma nova venda on-line acaba de ser confirmada? Parabéns! Mas sabe exatamente de onde vem? Conhece mesmo o seu funil de conversão ? O que levou esse novo cliente a confiar em si? Marketing por e-mail, redes sociais, SEO, sites de dicas, conteúdo nativo, vídeo para algumas marcas, pode haver centenas de pontos de contacto entre o seu público e a sua marca.

Portanto, como conhecer e avaliar o percurso do consumidor num ambiente digital altamente fragmentado e através de vários dispositivos? Perante o chamado modelo de “último clique”, é essencial que os anunciantes conheçam e controlem o seu funil de conversão. Um trabalho técnico e complexo, acessível a todos, desde que tenham as ferramentas e tecnologia certas.

“Último clique”: um modelo ainda relevante

Houve uma época em que as coisas eram simples: um anúncio, um clique e uma compra através de um único terminal, que era muitas vezes o computador doméstico. Uma época em que o percurso do cliente parecia uma autoestrada para os profissionais de marketing. Em seguida, o iPhone chegou e, com ele, toda uma série de terminais e aplicações que transformaram essa bela estrada aplanada num caminho caótico e sinuoso com vários cruzamentos.

Agora, cada membro da família tem vários dispositivos e várias abordagens on-line.  A realização de uma compra on-line é o resultado de uma abordagem multifacetada que envolve muitas micro-ações. Consultamos as redes sociais no telemóvel pela manhã, abrimos os e-mails pessoais num computador ao meio-dia, consultamos o tablet à noite e vemos um filme numa TV ligada à internet. Para fazer compras online, é a mesma coisa: vamos ao Facebook, a blogs especializados, ao Instagram, pesquisamos avaliações online, vamos ao site oficial da marca,… as ações são muito variadas e raramente lineares.

A ação antes da validação final nem sempre é o gatilho, mesmo que continue a ser importante. De facto, graças ao tracking cross-device, podemos agora conceptualizar o funil de conversão que termina com o último clique de confirmação, que deve ser avaliado para entender melhor o impacto das micro-ações e do comportamento on-line. Um trabalho essencial para adaptar o seu modelo de remuneração e otimizar as suas campanhas de marketing.

Conheça o seu funil de conversão para otimizar o percurso de compra

Conhecer o seu funil de conversão é, acima de tudo, conhecer o seu mercado: saber com quem está a falar e quem são os seus compradores, a fim de trabalhar com a mensagem certa, no momento certo e no dispositivo certo.

Uma vez que este trabalho preparatório esteja feito, é necessário identificar todos os pontos de contacto, sejam quais forem as suas formas, orgânicas (naturais) e patrocinadas (pagantes), para todas as plataformas. Estes assumem muitas formas, como o conteúdo partilhado num blog, aquele enviado para os subscritores da sua newsletter, o seu livro branco, o trabalho feito em SEO, SEA, a afiliação, a publicidade, o SMA, etc.

Não esqueça, também, dos pontos de contacto físico. Entre feiras comerciais, dias de portas abertas, vendas na loja ou dados do seu cartão de fidelidade, todas essas interações alimentam o seu funil de conversão.

A convergência de dados entre dispositivos, pagos / gratuitos e on-line / off-line permite que tenha um panorama de 360 graus do seu território de comunicação, a partir do qual pode desenvolver estratégias adaptadas, passo a passo, com uma orientação relevante.

Tracking cross-device: a otimização dos seus canais de vendas

Entre a descoberta da sua oferta e a confirmação das compras, dependendo se está num ambiente B2B ou B2C, podem passar alguns minutos ou várias semanas. A decisão pode ser tomada pelo consumidor final ou por um comité executivo. Em qualquer caso, o desafio é visualizar o valor agregado de todas as etapas que levaram à validação de um cesto ou de uma ordem, a fim de medir a sua eficácia e remunerar cada ator de acordo com o valor aportado.

É por isso que o tracking cross-device é muito importante para adaptar as suas campanhas de marketing. Além dos anunciantes poderem acompanhar o progresso dos potenciais clientes no canal de vendas, também podem medir a contribuição de cada dispositivo no percurso de compra.

Uma forma de otimizar os investimentos em marketing e publicidade, de adaptar as mensagens aos terminais utilizados e de trabalhar melhor com os afiliados, os influenciadores, os vendedores e todos os atores integrados nesses fluxos.

Conhecer o valor de cada ator no funil de conversão é essencial para trabalhar com a máxima eficiência. Possibilita saber o que funciona bem, o que pode ser melhorado e a análise do seu R.O.I. é facilitada Um trabalho que geralmente requer um parceiro confiável para auxiliá-lo nesse processo, combinando conhecimento técnico e experiência de mercado. A Kwanko propõe a implementação de um dispositivo de tracking cross, graças às suas ofertas móveis e web de 360 °, e um modelo de atribuição: o Multiorigine ©, que permite remunerar cada editor de acordo com o seu valor acrescentado ao funil de conversão..

Aumente o desempenho das suas campanhas Web & Móvel com a Kwanko

en savoir plus
Geração de leadsMarketing de desempenhoPublicidade Móvel

6 Mitos Sobre Publicitar durante as Férias de Verão

Férias de Verão

Isto parece loucura, mas alguma vez pensou em fazer publicidade durante a época de férias de verão ? Pergunto isto porque em todo o mundo as marcas tendem a reduzir muito o seu investimento neste período de tempo.

Não me interprete mal, fazia sentido de muitas formas… há alguns anos!

Porque é que continua a manter esta velha tradição ATUALMENTE? Eis algumas razões porque continuou a fazer a mesma coisa e o que mudou entretanto.

1. “As pessoas não têm disposição para compras durante a época de férias de verão”

Bem, quanto a esta questão, basta… perguntar ao Google. De acordo com o Google, com base em quantidades enormes de dados recolhidas continuamente, mais de 50% dos consumidores estão dispostos a comprar algo a novos retalhistas. Acho isto impressionante. Você não?

É ainda mais interessante se notar que não há muitas marcas a fazer publicidade durante a época de férias de verão. Caso ainda não tenha notado, isto representa uma ótima oportunidade para conseguir clientes novos.

E se operar na categoria da Saúde, Dieta ou Fitness, a sua sorte ainda é melhor. Aparentemente, 44% dos consumidores compraram algo desta categoria no verão. Surpreendido?

2. “Não são fáceis de encontrar neste período”

O engraçado sobre o digital é que não é físico. Pode viajar, relaxar na praia ou sair com amigos e continuar ligado. Especialmente porque nos tornámos escravos desses terríveis dispositivos chamados smartphones.

Mesmo em férias, levamo-los para todo o lado. E que fazemos com eles? Verificamos as notificações nas redes sociais, os feeds, os emails (pelo menos os pessoais) e somos impactados por marcas apelativas enquanto navegamos. A sua marca está presente neste momento ou é a concorrência?

Usar o Smartphone durante a Época de Férias de Verão

E o que torna os smartphones tão bons para publicidade digital é que mostram onde a sua audiência se encontra. Pode personalizar a sua publicidade consoante o local onde se encontra.

3. “As campanhas B2B não funcionam na Época de Férias de Verão”

Pode dizer-me quantos dias de férias tira seguidos num ano? Arriscaria afirmar que não são mais de 10 a 15 dias, certo? E é nessa altura que está realmente com foco em tirar algum tempo de descanso. Isto passa-se com muita gente. Em alguns países, estes números são mesmo considerados chocantes.

Então, porque é que faz uma pausa de um mês inteiro ou mais no seu investimento em anúncios?

Se segmentar devidamente a sua publicidade e dirigi-la ao público certo, serão impactados pela sua marca. Não interessa se é época de férias de verão ou não. São as pessoas certas e estão a tomar as decisões certas durante ou depois do tempo de descanso.

4. “A nossa Equipa de Marketing tem demasiadas pessoas de Férias “

Poderia ser esse o caso; contudo, mesmo que seja um one-man(or woman)-show pode automatizar a maioria das tarefas. Há tantas soluções para continuar com toda a informação, para um snapshot dos resultados e para programar quase tudo.

Já ouviu a frase ganhar dinheiro enquanto dorme? Pode ser o caso.

Convenhamos. Se tiver o auxílio de uma agência, teria uma equipa pronta para tratar da sua publicidade. Se não tiver uma agência, pode mesmo assim programar o seu investimento em anúncios com base nos resultados anteriores com um investimento maximo e mínimo por dia/semana.

Se a sua pipeline de conversão não estiver disponível para fornecer o cumprimento da conversão, é melhor fechar toda a empresa por esse período. Mas, novamente, estaríamos a falar de 15 dias, no máximo, certo?

Permita-me dar-lhe uma sugestão: Contacte a nossa equipa e deixe-os trabalhar para si neste verão. 😉

Pode ir de férias totalmente sem stress pois tem uma equipa completa de profissionais de marketing de performance para fornecer os resultados que definir à partida.

Viajar na Época de Férias de Verão bem informado

5. “É difícil ter alguém que distribua as nossas campanhas, pois também estão de férias”

Poderia ser o caso se tratar estas campanhas diretamente com Publishers e alguns estiverem de férias, o que parece estranho dado que cada publisher precisa de continuar a alimentar o seu público. Mesmo no verão. No entanto, se usasse uma network de Publishers como a Kwanko não seria esse o caso.

Mas, parta-se do princípio que a maioria está de férias nesta altura. Ninguém irá dizer que não a mais investimento no seu canal. Tal como na sugestão anterior, podem também programar estas campanhas para serem executadas nesse período. Algumas das campanhas que executamos na Kwanko são programadas previamente e temos gestores de conta dedicados em cada Publisher para o caso de algo correr mal. Pode dar-se o caso de os Gremlins existirem. Não sabemos.

6. “É cedo para planear campanhas de regresso às aulas”

De acordo com o Google, existem cerca de 40% de pesquisas para esse tópico através do telemóvel no verão. Surpreendido? Bom, se tiver filhos isto não é assim tão surpreendente.

Se tiver algo relacionado com este interesse, pode usufruir deste período para divulgar a sua marca. Avance e mantenha-se bem presente na mente dos seus clientes recorrendo a campanhas de publicidade bem preparadas.

Do mesmo modo, de acordo com este outro estudo, 77% das pessoas planeia começar as compras pelo menos 3 semanas antes do início das aulas. Ainda não está convencido sobre a necessidade de criar uma ligação prévia?

Concluindo

Se se mantiver fiel à tradição, irá perder e muito no que toca a conseguir receitas extra para o seu negócio. As pessoas continuam por aí no verão. Talvez algumas estejam na praia ou a viajar, mas continuam a viver e pode continuar a contactá-las de muitas formas diferentes.

Mesmo que se sinta com alguma insegurança sobre o assunto, contacte a nossa equipa e veja todas as soluções que podemos fornecer-lhe. Receba apoio de profissionais que fazem isto há muitos anos. Sim, mesmo antes de você ter decidido que poderia ser boa ideia manter-se na mente dos seus clientes também no verão.

en savoir plus
Influência

Marketing de influência: otimize o seu ROI com o Earned Media Value

Earned media value

Seja no Instagram, no Facebook, no Twitter, num blog ou num vídeo do YouTube, o marketing de influência é uma das alavancas de tomada de decisão cada vez mais presente, mas paradoxalmente bastante difícil de medir. Pelo menos aparentemente. É por isso que existem estratégias e metodologias bem estabelecidas para medir o Earned Media Value, a fim de o ajudar a tomar as decisões certas e definir os Indicadores-Chave de Desempenho (KPIs) corretos.

Voltando aos fundamentos: o que é o Earned Media Value?

O Earned Media Value (EMV) refere-se ao valor da exposição mediática de uma marca quando ela é referida em canais que a empresa não controla diretamente (e que geralmente são gratuitos). Estes são artigos de blogs, vídeos no YouTube, trabalho de influenciadores digitais nas redes sociais, mas também comentários e opiniões de clientes em plataformas de agregação como o Google My Business, Yelp ou TripAdvisor.

O Earned Media Value está diretamente relacionado com o marketing de influência.

Quanto mais uma marca tem a capacidade de influenciar nativamente uma pessoa com uma comunidade forte, maior o valor gerado em retorno. Nesse sentido, é uma medida de confiança e credibilidade, seja em B2B ou B2C. Uma nova forma de boca-em-boca que se pode se espalhar muito rapidamente, tanto positiva como negativamente, e afetar o Earned Media Value.

O Earned Media Value complementa assim outros dispositivos de exposição mediática, como a Paid Media (publicidade comprada on-line ou num suporte físico), a Owned Media (conteúdo criado e gerado pela marca) e a Shared Media (todo o conteúdo partilhado on-line através de plataformas sociais). A combinação de todas essas abordagens forma o modelo PESO.

Como medir o Earned Media Value?

Por não ser controlado pela marca, o Earned Media Value é, por natureza, bastante volátil.

Um exemplo concreto: como medir o impacto de uma imagem partilhada por um influenciador digital (no Instagram) que mostraria o seu produto?

Uma maneira simples seria considerar a seguinte suposição: se parasse toda a atividade orgânica nas redes sociais, quanto teria que pagar para atingir as mesmas metas em Earned Media?

A medição do Earned Media Value é, portanto, uma combinação exclusiva e não padronizada que integra vários fatores, como o número de visualizações, likes, comentários, partilhas, cliques, etc.

Há duas etapas principais na medição do Earned Media Value: exposição e compromisso.

Exposição é o número de pessoas que viram a sua marca através do trabalho dos criadores de conteúdo. Foram expostas a ela e quanto mais forte é essa exposição, maior a probabilidade de levar a uma conversão que é então caracterizada por um compromisso.

O compromisso é uma ação voluntária de um utilizador que pode ser caracterizado por uma partilha, um comentário e um clique num link que pode levar a uma compra.

Em cada medida de compromisso, uma variável pode ser atribuída. Ou uma pontuação ou uma quantia em euros, por exemplo. Quanto maior o esforço do utilizador, maior a pontuação da ação.

Se um like é monetizado em 1€, uma partilha poderia estar em 2,5€, um comentário positivo em 4€ e um clique num CTA em 8€.

Também é possível usar Indicadores-Chave de Desempenho mais tradicionais, como o número de visualizações ou pessoas comprometidas em comparação com o número total de pessoas na comunidade. Ou comparado com os seus concorrentes, através do uso de software de terceiros capaz de agregar esses dados públicos.

Boas práticas para medir o seu ROI

Para otimizar o seu ROI, o marketing de influência deve ser integrado numa estrutura global por meio de diferentes abordagens e plataformas. Se tudo no Instagram pode ser tentador, não negligencie as outras ferramentas à sua disposição (blog, vídeo, Facebook, Pinterest, etc.). Cada canal deve ter uma mensagem, uma linha editorial e um objetivo específico.
Concretamente, querer “aumentar a notoriedade de uma marca” não é um objetivo. É um desejo.

Expor o seu produto em 5000 folhetos em duas semanas ou aumentar os seus assinantes em 15% nos próximos três meses são exemplos de objetivos concretos. Tenha em mente que cada um deles deve ser SMART (específico, mensurável, realizável, realista e temporalmente definido).

Por fim, não se esqueça que existem ferramentas que possibilitam medir mais especificamente o Earned Media Value, através do comportamento de prospetos on-line: retargeting, pixel de conversão, link de marca, clique no CTA, código promocional, link de afiliação… muitos meios de ação para integrar o seu painel de instrumentos.

Como ainda é relativamente novo no cenário do marketing, não é incomum que o Earned Media Value suscite muitas perguntas por parte dos profissionais de marketing. Se a notoriedade ou o poder de uma marca é complexo de medir, o Earned Media Value continua a ser uma alavanca muito poderosa dentro da sua estratégia de marketing, capaz de medir a conversão de clientes em potencial no seu canal de vendas.

Este artigo tem mais e se deseja saber mais, contacte-nos!

en savoir plus
afiliaçãoMarketing de desempenho

Publishers : 3 dicas para escolher a sua plataforma de afiliação

3 Dicas para Escolher a Sua Plataforma de Afiliação

Uma plataforma de afiliação faz parte dos meios incontornáveis para rentabilizar o seu trabalho de influenciador, ou a audiência do seu site na qualidade de publisher. Trata-se igualmente de de ver o seu trabalho valorizado por terceiros.

De facto, se o seu conteúdo é objeto de especial atenção por parte dos anunciantes, é bom sinal!

A questão prende-se, por conseguinte, com o facto de saber como se deve escolher as melhores campanhas para se lançar, desenvolver parcerias win-win, que respondem às necessidades dos anunciantes, assim como para suscitar o interesse da sua comunidade e dos seus leitores.

REPUTAÇÃO E CONFIANÇA

Confiar a sua audiência ou o seu conteúdo a uma plataforma de afiliação não é uma decisão fácil de se tomar. Deve ser irrepreensível em termos técnicos e íntegra em termos éticos. A sua matéria-prima baseia-se na confiança dos seus utilizadores, uma vez que o poder da sua rede depende desta confiança.

Considerando que a afiliação exige uma experiência em matéria de performance, trata-se de um canal que requer igualmente conhecimentos técnicos. Economizará sempre tempo e dinheiro se aderir a uma plataforma estruturada que dispõe de uma boa facilidade de utilização.

De facto, para além da simples disponibilização de acesso personalizado, trata-se igualmente de encontrar um equilíbrio pertinente, útil para a sua comunidade, e campanhas de marketing susceptíveis de gerar rendimentos.

O ASPETO FINANCEIRO

É, evidentemente, o ponto mais crítico, uma vez que nem todas as campanhas de afiliação são iguais. Como saber qual é o momento ideal em que deve investir tempo, ou seja, dinheiro e energia na valorização de uma campanha de marketing, se não dispõe das informações para tomar uma decisão informada?

Desta forma, o conhecimento acerca das condições de divulgação torna-se extremamente importante.
Quer seja do tipo de remuneração, da vida útil dos cookies, dos suportes de divulgação disponibilizados ou das informações estratégicas sobre o conteúdo, todos estes dados devem estar ao seu alcance para maximizar o seu retorno sobre o investimento e o dos anunciantes.

A EQUIPA E O SUPORTE

Tendemos, por vezes, a esquecer-nos, mas por trás da interface e do tracking, existem mulheres e homens que estão presentes para acompanhar os clientes e os publishers.
A qualidade do serviço, a experiência do cliente, os conhecimentos técnicos e a reatividade do suporte são aspetos relevantes, que devem ser comparados aquando da sua escolha para plataforma de afiliação.

A chave do sucesso? Apostar numa equipa multi-disciplinar que pode transmitir os seus conhecimentos e fazer progredir a sua abordagem promocional e editorial.

Para este efeito, uma boa campanha deve estar equipada com instrumentos promocionais e criativos adaptados.
Uma plataforma de afiliação não deve apenas servir como simples intermediação. Deve ser igualmente um parceiro capaz de lhe dar valor, acompanhando-o e aconselhando-o. Uma forma de transformar uma simples abordagem comercial desincarnada em objetivo de marketing dinâmico e impactante para a sua comunidade.

Distribuir publicidade é uma decisão de peso, uma vez que compromete a sua imagem e a sua reputação através das campanhas marketing de marcas terceiras.

É por este motivo que uma boa escolha é relevante para apostar numa colaboração com uma plataforma de confiança, que deve valorizar a eficácia e a transparência, de modo a garantir o sucesso.

Gostou deste artigo e deseja obter mais informações acerca dos nossos programas de afiliação. Pode igualmente inscrever-se na nossa plataforma, é totalmente gratuito!

en savoir plus
Influência

As Tendências de 2018 em Marketing de Influência

As tendências de 2018 em marketing de influência

Segundo um estudo da agência Geometry Global, os influenciadores através das redes sociais constituem, para 33% dos compradores, a fonte de confiança mais importante no momento de efetuar uma compra.

Das plataformas mencionadas sobre marketing de influência, para 92% dos inquiridos, no âmbito deste outro estudo da agência Linqia, destacam o Instagram como a rede mais potente, a seguir ao Facebook para 77%.

Números que ilustram bem o poder crescente da influência no pequeno mundo do marketing digital. Se 2017 foi um ano fervilhante para os influenciadores com uma atividade em crescimento e novas funcionalidades sociais, que facilitam um novo tipo de storytelling (live, story, filtros, etc.), 2018 anuncia-se como sendo o ano da consolidação. A influência industrializa-se e as tendências surgem para influenciar melhor e de forma mais eficaz. Passamos a explicar-lhe.

Os Micro-Influenciadores são cada vez Mais Populares

São influenciadores que se dedicam a um nicho de mercado e que partilham uma experiência particular num domínio claramente identificado. Quer seja de lifestyle, de beleza, de informática, de cultura geral, de cultura geek, musical ou artística, são seguidos e incentivados por uma comunidade menos numerosa do que os influenciadores tradicionais, mas esta demonstra muito mais empenho. Especialistas e peritos ao mesmo tempo que dispõem de uma autenticidade única, os micro-influenciadores são cada vez mais o público-alvo dos anunciantes, que desejam afinar a sua estratégia de influência. Na verdade, são mais acessíveis e conhecem melhor a autenticidade do que a aparência absoluta. O seu conteúdo é sempre muito sólido, uma vez que interagem muito online e querem, acima de tudo, partilhar a sua paixão.

A Influência torna-se uma Tendência no B2B

Se o B2C foi o primeiro mercado de influência durante muito tempo, esta última desenvolve-se cada vez mais no B2B. No entanto, o tom, o estilo e as expectativas são diferentes, uma vez que, embora os profissionais de marketing no B2B tenham as mesmas prioridades que aqueles que estão no B2C (lead generation, lead nurturing e conversion), o processo decisório é muito diferente. De facto, engloba muitas pessoas e pode levar muito tempo. Para tal, o marketing de influência é uma ferramenta que pode ser extremamente eficaz. Um exemplo concreto com a SAP, a célebre produtora de softwares profissionais. A empresa trabalha com influenciadores, que podem ser consultores, business analysts, oradores, autores ou professores, co-criando conteúdo para partilhar e fazendo com que participem em grandes eventos públicos. Uma forma de associar várias comunidades em torno de uma causa comum.

A potência do Live

Reservado anteriormente ao Periscope, o live não tem doravante nada de excecional e faz parte do conjunto de instrumentos disponibilizados pelos influenciadores. Um simples smartphone permite visualizar e partilhar um vídeo em direto a qualquer momento. No Instagram, são integrados ao fluxo de produção dos influenciadores e fazem parte das técnicas usadas para estabelecer uma ligação emocional com a sua comunidade. FAQ, unboxing ou participação num evento, o direto cria uma ligação emocional forte, que permite vivenciar o momento presente de forma ainda mais intensa.

Um Mundo que Depende dos Algoritmos

A redução do alcance orgânico das marcas sobre as grandes plataformas tem igualmente um impacto sobre marketing de influência. Tanto mais que, a qualquer momento, uma decisão unilateral dos GAFAM pode mexer com numerosas marcas, reduzindo a sua visibilidade online. Foi o que ocorreu, no início do ano de 2018, quando Facebook alterou o seu algoritmo para limitar a exibição das páginas e reforçar os dos perfis. O impacto é imediato: para ser visto nas redes sociais, é necessário abrir a carteira! Uma razão mais para garantir a sua estratégia, diversificar as ferramentas de marketing, as suas plataformas sociais e não hesitar em investir na publicidade a fim de valorizar o conteúdo realizado em conjunto com os seus influenciadores.

Integração dos Influenciadores no Pipeline de Vendas

Entre as ferramentas de marketing existentes, a influência tem sido há muito vista como uma abordagem promocional orgânica, que funcionava em paralelo com as operações muito estruturadas de publicidade online e de lead generation. No entanto, a influência estruturou-se e está mais organizada atualmente. Acaba por ser uma etapa num percurso de venda que se deve acompanhar, analisar e medir com ferramentas otimizadas para o cross-device. Definimos os KPIs a partir de critérios económicos específicos, tais como o custo por engagement, o custo de aquisição por cliente, etc., e o crescimento do número de seguidores ou de subscritores torna-se uma variável secundária que é interpretada num contexto global.  “A medição da performance das campanhas de influência é destacada pelos nossos clientes há já alguns anos. Para além de abordar o assunto, desejam doravante analisar a performance das suas ações em marketing de influência. Na qualidade de player do marketing de performance desde 2003, dispomos desta cultura de “ROI” (canal de marketing que privilegia um retorno sobre o investimento das campanhas), o que nos permite dar as respostas necessárias aos nossos clientes nesta área.” indica Julien Tournier, Head of Influence DepartmentO marketing de influência permite igualmente adaptar e personalizar conteúdo para descobrir uma nova marca, apresentar um novo produto ou testar uma nova coleção, um produto ou uma nova funcionalidade.

Os conteúdos em direto que exigem sempre mais empenho, uma estruturação da influência no seio dos pipelines de vendas no B2B, a emergência dos micro-influenciadores e o impacto dos algoritmos moldam este novo mundo de marketing de influência. Tal como já entendeu, a influência é considerada como sendo uma nova ferramenta capaz de atuar sobre a imagem e a notoriedade, assim como sobre o pipeline e o aumento das vendas. Uma abordagem de dois em um por experimentar ou para aprofundar urgentemente.

en savoir plus
Marketing de desempenho

Black Friday e Cyber Monday 2017 – Todos os Melhores Descontos.

Black Friday & Cyber Monday 2017

Como tem sido habitual nos últimos anos, a Black Friday voltou em grande. O mais difícil por estes dias é mesmo saber todas as ofertas que estão disponíveis para a Black Friday e Cyber Monday no que muitos apelidam até de Black Week.

Talvez por isso mesmo, mais se torna importante, passar por cima do ruído e conseguir chegar à nossa audiência de forma efectiva. É aí que a Kwanko se torna realmente o seu melhor parceiro. Com o vasto inventário ao qual a Kwanko consegue atingir, graças à sua rede de parceiros premium por todo o mundo, é certo que a sua marca terá a atenção necessária para que o seu esforço em marketing, tenha o efeito que deseja.

Se reler este artigo que foi elaborado por altura do ano passado, ainda hoje está bastante actualizado nas dicas.

E a sua marca? Fez o que devia para se demarcar e chegar à maior audiência de forma efectiva?

Este ano, vamos superar os resultados do ano passado por uma grande margem.

Para ajudar a ter uma ideia sobre a quantidade de marcas que apostam nesta altura para investir numa estratégia de pricing agressiva, veja a lista que tentámos compilar de forma exaustiva. Como não se trata de uma lista actualizada automaticamente, alguns valores e descontos podem não estar completamente vigentes na altura em que esteja a ler este artigo. A intenção desta listagem é apenas fazer ver a dimensão que estas datas atingem no panorama do retalho on e offline no mercado nacional e talvez ajudar a que consiga o desconto ou oferta que ainda não tinha descoberto.

MODA

+351

// Vale 45€ na compra de 2 peças

Aerosoles

// Descontos até 30%

Aldo Shoes

// Descontos até 20%

Bershka

// Desconto até 30%

Brazilian Bikini Shop

// Desconto até 80%

Breed

// Descontos até 70%

C&A

// Descontos até 20%

Cantê

// Descontos até 50%

Cinco

// Desconto até 20% se utilizar o código BLACKFRIDAYBABE

Chilli Beans

// Descontos até 50%

Cortefiel

// Descontos até 50%

Desigual

// Descontos até 50%

Dockers

// Descontos até 30%

Elisabetta Franchi

// Descontos até 20% em algumas peças

Eureka Shoes

// Descontos até 20% em algumas peças e 10% em todas

El Corte Inglés

// Descontos até 50%

Fine & Candy

// Desconto até 40% em certos produtos

Fora Sunglasses

// Descontos até 30% mas apenas na loja física da Avenida Álvares Cabral

Foreva

// Descontos 30% em todos os artigos Use o Voucher BLACKWEEK

Forever 21

// Descontos até 40%

Freakloset

// Desconto até 25%

Fred Perry

// Descontos até 30%

GAP

// Desconto de 50% em tudo, utilizando o código BLKFRIDAY

H&M

// Descontos até 50%

JDSports

// Descontos até 55%

Julieta Jóias

// Descontos até 25%

Komono

// Descontos de 20% a 60%

Lanidor

// Descontos até 25%

Latitid

// Desconto até 50%

La Redoute

// Desconto até 50% tudo incluido

Les Filles

// Descontos até 30%

Levi’s

// Descontos até 30%

Lion of Porches

// Descontos até 30%

Mace

// Descontos até 30%

Magnólia

// Descontos até 60%

Mango Outlet

// Desconto até 70%

Melie

// Descontos até 20% nas lojas físicas

Modalfa

// Descontos até 25% em cartão Continente

Multiopticas

// Desconto até 20% em óculos de sol

Natura

// Descontos até 20% numa peça ou 30% em duas ou mais

Norton

// Descontos até 30%

Nude

// Descontos até 50% nas peças de marca Pinko e na loja dos Amoreiras

Olhar de Prata

// Descontos até 25%

Óptica Boavista

// Descontos até 20%

Origama

// Desconto até 50%

Oro Vivo

// Descontos até 70% em algumas peças

Oysho

// Descontos até 20%

Parfois

// Descontos até 50% em algumas peças e 20% em todo o site

Pepe Jeans

// Descontos até 30%

Primark

// Alguns produtos com condições especiais

Pull and Bear

// Descontos até 44%

Rockport

// Desconto de 25%

Salsa Jeans

// Descontos até 20%

Sacoor Brothers

// Descontos até 30%

Samsonite

// Desconto até 30%

Seaside

// Desconto até 20%

SempreIn

// Descontos até 70%

Skywalker

// Desconto até 50%

Sportzone

// Desconto até 50%

Springfield

// Desconto até 25% exclusivo online

Swarovski

// Desconto até 50%

Tous

// Desconto até 30%

United Colors of Benetton

// Desconto até 30%

Venca

// Desconto até 50%

Women’Secret

// Desconto até 50% em alguns produtos

Zara

// Desconto até 20%

Zilian

// Desconto até 30%

KIDS

Centroxogo

// Descontos até 40%

Chicco

// Descontos até 30%

Imaginarium

// Descontos até 15%

Kidits

// Descontos até 70%

Pés de Cereja

// Descontos até 30%

PreNatal

// Descontos até 50%

Toys R’Us

// Descontos até 50%

Vertbaudet

// Descontos até 50%

Science4You

// Descontos até 70%

Zippy

// Descontos até 25% em talão.

TECNOLOGIA

Aquario

// Descontos até 80%

Fnac

// Descontos até 50% em alguns produtos

GamingReplay

// Descontos até 50%

GameCenter

// Descontos até 50%

GMS-STORE

// Descontos até 40%

MBIT

// Até 209€ de desconto imediato.

Mediamarkt

// Descontos Especiais em produtos específicos

Mega Mania

// Descontos até 50%

Nintendo

// Descontos até 50% em contas My Nintendo

NetnBuy

// Monitor Curvo Samsung a 274,89€

ONDISC

// Descontos até 50%

PCComponentes

// Descontos Específicos em alguns produtos

PCDIGA

// Descontos Especiais em alguns produtos seleccionados

Phone House

// Descontos até 50%

Prinfor

// Descontos até 75%

Radio Popular

// Descontos até 50%

Sony

// Ofertas diferenciadas em produtos específicos

Worten

// Descontos Black Friday em produtos específicos

DESIGNERS PORTUGUESES

David Catalan

// Descontos até 20%

Gonçalo Peixoto

// Descontos até 30%

IMAUVE

// Descontos até 20%

Inês Torcato

// Descontos até 50% em algumas peças

Luis Carvalho

// Descontos até 20%

ONLINE

360imprimir

// Descontos de 100% em crédito devolvido na conta de cliente

Amazon

// Descontos até 96%

Antiflop

// Descontos até 25% ao utilizar o código BLACKFRIDAY2017

Asos

// Descontos até 60%

Best Electronics

// Oferta de 5€ de desconto

BergOutdoor

// Descontos até 40% ao utilizar o código BLACKDAYS

BookDepository

// Descontos até 50%

Brazilian Bikini Shop

// Descontos até 80%

BStrong Store

// Descontos até 50%

Cheap Monday

// Descontos até 25%

Clube Fashion

// Descontos até 90%

Dialetu

// Descontos até 70%

DIKTASTORE

// Descontos até 40%

Drive Now

// preço por min baixa para 0,24€

Dreambooks

// Descontos até 30% apenas dias 24

Eurocupon

// Descontos até 80%

Fitness Digital

// Descontos até 60%

FREAKLOSET

// Descontos até 25%

FRIENDLY FIRE

// Descontos até 20% em alguns artigos

Goodlife

// Descontos até 90%

HAWKERS

// Descontos até 70%

Look Fantastic

// Descontos até 50% em alguns artigos

Minty Square

// Descontos até 50% em alguns artigos

Mr Boho

// Descontos até 30%

Nasty Gal

// Descontos até 50% com o código GIMME50

Nizza

// Descontos até 30% em alguns artigos. Colocámos o FB porque o site estava com problemas na altura.

Nordstrom

// Descontos até 55%

Pixmania

// Descontos até 50%

Pelcor

// Descontos até 20%

Prozis

// Descontos até 60%

ShowroomPrive

// Descontos até 90%

Skog Eye Wear

// Descontos até 50%

Sweet Care

// Descontos até 22% em alguns produtos

Topman

// Descontos até 50% em alguns produtos

Topshop

// Descontos até 50% em alguns produtos

Undecided Club

// Descontos até 30% em alguns produtos

WebHS

// Descontos variados toda a semana de Black Week

Westmister

// Descontos até 20%

Odisseias

// Descontos até 93%

OLX

// Descontos até 50% em destaques

You Like It

// Descontos até 80%

Zori

// Descontos até 85%

BELEZA

Benefit Cosmetics

// Descontos até 50% em alguns produtos

Claus Porto

// Descontos até 20%

Kiko Cosmetics

// Descontos até 50%

Kitchen Makeup

// Descontos até 30%

My Look

// 6€ de desconto

O Boticário

// Descontos até 50%

Perfumes e Companhia

// Descontos até 35% em alguns produtos

Rituals

// Descontos até 20%

The Body Shop

// Descontos até 30%

Yves Rocher

// Descontos até 50%

DECORAÇÃO

AKI

// Descontos da Entrega em casa de alguns produtos

Conforama

// Descontos até 50%

Fine and Candy

// Descontos até 40% em alguns produtos

OUTROS

Continente

// Descontos até 30% em alguns produtos

Grupo Auto Industrial

// Ofertas Especiais para esta altura

Feuvert

// Valores ainda não disponíveis

MB-Way

// Descontos até 40%

McDonalds

// Descontos de 1 Café na compra de 1 McMenu dia 24

Melia

// Descontos até 55%

Meo

// Novas adesões com 25% desconto na mensalidade + 1 ou 2 meses grátis

Nespresso

// Máquinas a 25€ e desconto 25% em cápsulas

Norauto

// Descontos até 10% em compras mínimas de 80€

Pestana

// Descontos até 42%

Ryanair

// Descontos até 15% em vôos e 20% em bagagem

Vila Galé

// Descontos até 20%

Seat

// Campanhas de retoma até +5.000€

Solinca

// Oferta de joia. Horário peak (sem limite de horários e dias) e oferta de cliente global apenas por 8,99€ por semana!

Staples

// Descontos até 50%

Tienda Animal

// Descontos até 25%

Espero que possa ajudar a ter uma noção clara da dimensão e isto sem termos a possibilidade de sermos completamente exaustivos sobre todos as marcas que fazem condições especiais nesta altura do ano.

Como todas estas marcas podem chamar mais audiência para as suas campanhas desta altura? Empresas como a Kwanko conseguem gerar quantidades massivas de tráfego qualificado nestas alturas de pico de compras. É por isso, que este artigo tem ainda mais relevância nesta altura do ano. Aplicou estas 10 dicas do ano passado?

en savoir plus
1 2 3 4 5
Page 3 of 5